21 de mai de 2007

Supernova

Minhas estrelas também explodem...
Logo elas, que julgava eu, terem brilho próprio!
Mas talvez esse brilho inócuo para mim,
Signifiquem para elas, puro ópio...

Minhas estrelas têm cinco pontas...
Todas tão brilhantes quanto o seu centro
E suas cinco pontas apontam
Para todas as direções
Mas, pobres estrelas...
Nunca souberam qual seguir!

Minhas estrelam voam muito alto!
Mas sempre tão sozinhas...
Talvez por isso me pareçam tão tristes!

Minhas estrelas acham que não têm fim!
Mas não faz muito tempo umas delas explodiu...
E tudo quanto era sonho, soneto ou poesia
Sumiu...

Minhas estrelas pensam em revolução!
Mas nunca quiseram entender
Que não há meios de revolucionar
Quem nunca quis libertação!

Ângelo Cruz

9 comentários:

fernanda disse...

"Todas tão brilhantes quanto o seu centro"

Ai, ai...esse meu amigo não escapa a suas tendências egocêntricas.
Ainda que não tenha sido essa a sua intenção, ele estampa uma idéia-mor, suprema.
E que mal há nisso?
Ele sabe direcionar o brilho das pontas da estrela e ponto.

Monalisa Marques disse...

Aos dois anos, minha estrela era a Xuxa.
Aos treze, era o Harry Potter.
Aos dezessete, talvez não tenha mais nenhuma.

Anônimo disse...

Hum... Essas estrelas...

Fico pensando em quantas estrelas apagadas e perdidas existem por aí... Acontece, né... rs

Excelente texto, mas ainda não gostei da primeira estrofe! =P

Vitor disse...

As estrelas são pessoas, não são? Somos nós, seus amigos?
...
se não for, mesmo assim acho que fiz uma leitura interessante.

Fiquei imaginando uma estrela de cinco pontas como um ser humano. Cabeça, pernas e braços.
Me senti representado na última estrofe. Última que por sinal também responde a pergunta que fiz no meu último post. Gostei das respostas, apesar de não estarem tão claras e precisarem ser interpretadas!

Também não gostei da primeira estrofe. Acho que tem alguma coisa truncada com o português ai que não consegui entender a mensagem. Especialmente o segundo verso.

A família Cruz está invadindo este blog... temos que tomar cuidado!!

Júlia disse...

"Que não há meios de revolucionar
Quem nunca quis libertação!"

fato!!!

tbm quero que minha estrela exploda!!! =/

beijos!

Anônimo disse...

Tenho pena das estrelas do autor. Parece que de tudo tentaram e nada conseguiram, ou de tudo eram, mas foram em vão.

Larissa

Alê disse...

Flávio,seus textos são lindos.Continue sempre os divulgando para que todos os que visitam o blog possam apreciá-los!=D
beijos!=**

mariana disse...

flavinho, avisa p o ângelo q ele escreve mt bem. incrivelmente, eu diria.

Tarsila disse...

Que foooooooooooooooooooooooda!!!
Flavio, me assuto com vc! hahahahahahahaha...Eh lindo cara, me identifiquei MUITO...Vou plagiar e colocar no perfil do orkut! hahahahahaha sacanagem!!!

PARABENS e obrigada por tudo, viu?!
BeijaoOo meu keridaooooo