19 de jan de 2007

Num dia como outro, após umas conversas de madrugada e escutando Yeahyeahyeahs, esse texto libertou-se de mim.
Ele é cru, muito da alma.
Angelina Sabatti é uma personagem minha, acho que um outro eu meu, um dos outros que já nomes têm, como Limão Lilás.
Bom, esse texto é um trecho de um livro que vou escrever.
Que vocês ao lerem ,sintam as sensações e depois entendam ele.

Um beijo, companheiros e senhoritas companheiras.
Carpe Vita...


{"Não quero meu coração bailando de mão em mão"- Angelina Sabatti}


***********************************************************************************"

"eu não sou igual a você.
e isso te assusta
te faz tremer
te faz amar
te faz queimara


glória do minuto


a estrela me fez pensar num sonho bom com você
você era lilás e eu, verde
tudo que nós tocávamos virava algo que me lembrava a cor uva
minhas covinhas te faziam rir


meu querido menino,
você sabia que eu quebrei a cerca da sua casa e invadi sua vida?
mas chegou a hora de você decidir


te ligo, e atendem: engano


oh!
como tudo mudou
minhas covinhas são tão debochadas e más
muito más
te lembram um nome
te lembram ela
te lembram
e te fazem chorar
te fazem queimar
te fazem ter ódio
te fazem morrer


meu limoeiro secou


e eu tive que ir
em busca de ser
você não me entendeu
se eu continuar vou te destruir por inteiro
e você terá tanto ódio de mim que virará lobo e nunca mais voltará


água na folha de papel manchou o desenho


eu chorei
chorei
e rios se formaram
músicas foram escritas e esse texto surgiu


incerteza


eu sou um ser gentil
e não aprendi a gritar e rasgar.
não posso te tocar
não posso te abraçar
mas te amei
como o Sol adora a Lua
e seu amor me deu coragem
deu-me coragem para te deixar


meu vício
meu início
meu livro
meu doce fim de tarde
meu

mas nunca eu."

Trecho do livro 'Angústias de uma árvore', de Angelina Sabatti