13 de mai de 2007

Eu e meus leões



É, à noite, que os leões saem para suas rondas
pisam deixando marcas
pesados e cansados
eles vão caçar


durante o dia,eu brinco, corro e escapa-me sorrisos
no entanto, a noite chega
é hora de esconder-se
os leões estão vindo


contudo
hoje, não quero ir para a gruta
hoje, não quero sair daqui
você viu?
as estrelas estavam todas sorrindo para mim
agora, as nuvens as esconderam
está chovendo...


o barulho da chuva é música
e as estrelas dançam
a escuridão desta noite não me dá medo
e não há frio
a água caindo sobre meu corpo parece abraçar-me
e eu gosto dos meus cabelos assim, molhados


sinto que os leões estão próximos
seus pesados passos os denunciam
e a lua finalmente os ilumina
estamos frente a frente
não me mexo, só os encaro
um gota que não é chuva cái de meus olhos
{cansei de me esconder deles}
eles se aproximam
eu me sento e eles, sossegados, deitam-se ao meu redor.


*******************************************


cansei
cansei de correr dos meus pensamentos por medo de encará-los
sempre à noite a solidão apronta uma revolução
machucando-me e ferindo minha alma tão menina, tão entusiasmada.


a solidão vem como uma velha descrente e ignorante
que reclama da vida como fala de uma viagem de trem do nada para o nada,
onde no decorrer dela as pessoas sofrem, choram, sangram e nada mais.
as coisas boas são iguais as flores dos campos que estão do lado de fora do trem
cujo o cheiro entra pelas janelas
você acha belo o que seus olhos encontraram mas não pode ir lá fora,
não pode tocar as flores, não pode senti-las.
{não tem coragem de parar o trem e sair dele para viver de verdade}
a visão foi apenas um momento feliz
{lembrete do que seria um momento feliz}


não
hoje, não
hoje, meus pensamentos não me devorarão
eu sou mais que eles
eles são partes de mim e não me possuem.
eles estão integrados ao que sou, mas sou eu quem os ensino e os crio.


basta!
eu quero estar em paz
deitar-me e esperar o sono chegar
sem agonia ou lamento
serei eu comigo mesma
eu e eu
juntas
rindo e sentindo as estrelas
livres no meu pensar


o ato de pensar e por meio dele decidir o que fazer sempre te ajudará a seguir em frente
mesmo que o decidido seja repousar, esperando algo, você está "indo"
mas se seus pensamentos te fazem afundar em águas profundas demais
se eles te fazem regredir a um passado e te deixam lá, preso
se eles te fazem deixar de querer viver
não os culpe
é você que não quer viver,
é você que não quer deixar o passado e enfrentar o presente,
é você que não quer nadar


você é dono de si
dono de si e de seus leões.
pensamentos leões não me devoram mais.
os meus, de hoje em diante, são vegetarianos
e por isso ficaram verdes como eu.
{pois,atualmente, minha alma é verde}


*******************************************


E assim, eu e os leões, dormimos, sem ninguém a nos ver.
Camuflados sobre o campo verde, abraçados pela chuva e abençoados pelas estrelas, que por cima das nuvens carregadas dançam, nós encontramos paz...





___________________________ Mariana___


É maravilhoso estar em casa.
Com saudades sempre estive. Não importa mais porque me ausentei, cá estou pronta para contar, desenhar e falar sobre tudo e nada, e lembrar a vocês, sempre que eu puder, de aproveitarem suas vidas de verdade e com dignidade.
Aos companheiros de blog, meus abraços e potes cheios de beijos.
Obrigada por me esperar e respeitarem minha saída por uns tempos.
Adoro vocês, meninos!
... lar doce lar...
voltei

6 comentários:

Vitor disse...

Bem vinda de volta!!
Uma grata surpresa... como eu disse antes. Mas não esperava que já viesse assim, tão cedo!

Achei interessante que mesmo sem intenção, você respondeu a pergunta que eu fiz no post anterior.

Criticas? só tenho uma. Acho que o português poderia estar um pouco mais azeitado. Mas isso é a falta do hábito de escrever e se mostrar. No conteúdo, refrescante como sempre. Agora sim o teatro está completo.

Um beijão Mari!!!

Má disse...

é.
concordo com a crítica.
de um pnt de vista.
=*

que a peça comece!

Má.esquecida disse...

ah.
é preciso dizer que esse texto do jeito que ele veio ao mundo ficou.
ele pode parecer até um pouco arrastado, um tanto didático ou "historinha".essa não é a intenção dele. pois a razão dele ficar assim é exigir paciência do leitor e para que ele compreenda no final, o ponto de vista defendido.

concordo coma crítica, diante do pnt de vista do Vitor.
há erros como o "caí".
tenho que admitir que eu ainda piso em ovos.

mas esse texto a minha intenção foi a idéia, e não a estética.

=*

e ..... as cortinas se abrem!
a peça começou

Edson Marques disse...

"sempre à noite a solidão apronta uma revolução
machucando-me e ferindo minha alma tão menina, tão entusiasmada.": belíssimo!



Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.


Abraços, flores, estrelas..

a gêmea disse...

leões já me devoraram também.
pensamentos podem ser cruéis
por isso eu decidi me amar
para não entregar minha vida
aos leões
e hoje, posso dizer que tenho a
vida mais colorida,
assim como
(minha alma)

ps: esse teatro é lindo...

[do tipo que dá vontade de morar]

Flávio disse...

Lindíssimo texto Mari...retorno triunfal...e o mais importante...é muito bom tê-la de volta!E uma última coisa...nossa reunião nunca se concretizou!!Cade a nossa chance de trocar idéias!?Aproveitemos logo...pq agora estou com bastante tempo livre!