18 de abr de 2009

Ensaio

Ensaio

Ensaiara aquele beijo diversas vezes nos seus sonhos. Em cada mínimo detalhe.

Os lábios se tocariam por acaso. Ficariam ambos constrangidos. Mas os olhos. Os olhos se encontrariam, sorridentes, e se beijariam também.

Tudo ao mesmo tempo. Imaginara até a forma com que os braços dele a envolveriam. O braço esquerdo na sua cintura, a mão aberta em suas costas; o outro braço um pouco acima, a ponta dos dedos afagando-lhe os cabelos. O seu abraço lhe envolveria por completo. Aqueles anos de ballet pareceriam a medida exata para sustentá-la na ponta dos pés.

(...)

O ônibus veio e fez o sinal. Virou para beijar-lhe as bochechas em despedida. Ele fez o mesmo, para o mesmo lado: os lábios prestes a se tocar...

- Opa, desculpe.

Ele virou a cabeça e estalou-lhe as bochechas. Tímida, disse:

- Boa Noite!

Não. Não foi dessa vez.

8 comentários:

Vitor disse...

A alguns meses hesito em publicar esse texto. Chamo em minha "defesa" trovadores medievais e grandes poetas brasileiros. Confesso que foi bem dificil a tentativa de penetrar na mente feminina. O resultado é esse aí.

Saudações!

Carol disse...

Os "ensaios", as idealizações, são sempre gostosas de se imaginar... e vivê-los realmente deve ser encantador(digo deve, porque nunca experimentei). E acho que, no fundo, todos procuram e esperam tais momentos singelos, mas pelas forças da realidade, teimam em não acontecer.

Embora não acredite tanto em momentos perfeitos, prefiro pensar que tais ensaios são possíveis. Se não foi dessa vez, sempre tem uma próxima. Um hora os olhares se encontram e acham o que tanto procuravam. :)

Amei o texto!
Beijos, beijos!

Marcela disse...

Vitor, muito legal! E acho que vc alcançou a sua proposta de leitura da mente feminina, porque é por aí mesmo, rs..

mas tadinha da menina, esta estória devia ter continuidade! =/

Vanessa Reis disse...

Nossa, tao lindo, Vitor. Fiquei curiosa por demais para saber o que se passa na mente masculina do objeto de desejo de nossa protagonista. Digo 'nossa' com toda a carga de subjetividade e intimidade possivel. Eh 'nossa' sim! rs

Tera o 'reply' ?

(Continue escrevendo! nao deixa o mundo te parar, por favor.)

Beijos

Érica disse...

que pena, né?
meu lado hedonista se inquieta com as entrelinhas...

CArina CAmila disse...

Poxa..
Vc falando em ver a cena.. melhor que isso?!...

É engraçado como imaginamos tanta coisa né?.. Mas se ela tivesse ganhado o beijo assim "distraído", ela ia dizer : Perfeito!

Thaís Butterfly εїз disse...

Hummm... fiquei com água na boca
=/

Tadinhos dos dois, não se beijaram ocasionalmente... e seria tão mágico, tão perfeito para eles, afinal, não há nada melhor que um beijo que acontece de repente!


Obs: amei teu comentário lá no blog
=*

Flávio disse...

Talvez...Ele fosse tímido...