28 de set de 2007

Longe da minha melhor forma...só p/ não passar em branco de novo...

Isto é uma desculpa!

Ando muito cansado,

Cansado de amar,

Cansado de escrever,

De ler, de raciocinar...

A vida caminha,

Eu não...

Eu descanso, eu ignoro-te,

Eu fujo da vida, fujo do sol,

Viro a face para o lençol

E é tarde demais, eu durmo...

Vida!

Tu és quem caminhas,

Enche corações de esperança,

Faz a terra rodar,

O sol nascer,

E todo mundo crer

Ser para sempre...

Vida burra...

Tu caminhas e cansas,

Eu descanso e vivo...

3 comentários:

Isaac disse...

Segundo texto seu do blog que eu comento. Agora com um interesse a mais: sei a dor que é ter um blog, expor sua alma para os outros, num gesto simultâneo de coragem e solidariedade, e não ser correspondido. Sim, isso é uma chantagem emocional... Sobre o seu poema, não tenho muito o que falar. Apenas que uma expectativa minha se comprovou. A de que seu primeiro texto do blog, depois que começassem suas duas faculdades, iria ilustrar uma loucura em ritmo acelerado. Um conselho: Relaxa, goza e comenta no meu blog. Acredite, vaite fazer bem.

Vitor disse...

Achei bem bonito. Você contruiu algumas imagens legais. Mas na verdade o que aconteceu é que você andava num determinado ritmo, e já achava que ele estava rápido. Mas agora o ritmo cresceu, e o descompasso virou sincope.... a vida acelerou e te ultrapassou. Só resta saber se você não fará como Rubinho e Schumacher.

Mas realmente dá para ver que o cuidado com a linguagem não foi com aquele esmero...

Acelera rapaz!!!! E vê se volta!!! um abraço!

Monalisa Marques disse...

As linhas a mais entre um verso e outro dão um aspecto de pulo, e quem pula não descansa.

:P