19 de jan de 2007

Num dia como outro, após umas conversas de madrugada e escutando Yeahyeahyeahs, esse texto libertou-se de mim.
Ele é cru, muito da alma.
Angelina Sabatti é uma personagem minha, acho que um outro eu meu, um dos outros que já nomes têm, como Limão Lilás.
Bom, esse texto é um trecho de um livro que vou escrever.
Que vocês ao lerem ,sintam as sensações e depois entendam ele.

Um beijo, companheiros e senhoritas companheiras.
Carpe Vita...


{"Não quero meu coração bailando de mão em mão"- Angelina Sabatti}


***********************************************************************************"

"eu não sou igual a você.
e isso te assusta
te faz tremer
te faz amar
te faz queimara


glória do minuto


a estrela me fez pensar num sonho bom com você
você era lilás e eu, verde
tudo que nós tocávamos virava algo que me lembrava a cor uva
minhas covinhas te faziam rir


meu querido menino,
você sabia que eu quebrei a cerca da sua casa e invadi sua vida?
mas chegou a hora de você decidir


te ligo, e atendem: engano


oh!
como tudo mudou
minhas covinhas são tão debochadas e más
muito más
te lembram um nome
te lembram ela
te lembram
e te fazem chorar
te fazem queimar
te fazem ter ódio
te fazem morrer


meu limoeiro secou


e eu tive que ir
em busca de ser
você não me entendeu
se eu continuar vou te destruir por inteiro
e você terá tanto ódio de mim que virará lobo e nunca mais voltará


água na folha de papel manchou o desenho


eu chorei
chorei
e rios se formaram
músicas foram escritas e esse texto surgiu


incerteza


eu sou um ser gentil
e não aprendi a gritar e rasgar.
não posso te tocar
não posso te abraçar
mas te amei
como o Sol adora a Lua
e seu amor me deu coragem
deu-me coragem para te deixar


meu vício
meu início
meu livro
meu doce fim de tarde
meu

mas nunca eu."

Trecho do livro 'Angústias de uma árvore', de Angelina Sabatti

7 comentários:

Vitor disse...

Eu chorei. Mas nenhum rio se formou. Foi só uma gotinha

mariana disse...

o importante é vc ter sentido o texto.
eu acho que se vc chorou uma gotinha, chorar além de limpar os olhos, limpa a alma.


ah.
eu vi que eu deixei uma letra escapar lá no "te faz queimarA"

ah. é um 'a'sapeca que nem eu, por isso vou deixa-lo lá.

ele vai ficar de olho em vcs.

Vitor disse...

(eu achei que fosse algum neologismo... hauahuahauha)

Flávio disse...

Engraçado quanto a essa palavra...logo q eu bati os olhos pensei q fosse um neologismo tbm...mas depois percebi...Mas...quanto ao poema...realmente muito bonito Mari...vc anda me surpreendendo muito positivamente...cada vez ahu q entendo-os mais e assim gosto mais deles...mas...uma coisa q não posso deixar de comentar...este foge de uma de suas caracterísitcas marcantes...pois é muito triste...aliás...é de uma tristeza imensa...mas...também muito bela...

Mariana disse...

eu sei, ele é triste sim.
eu estava muito trsite e ouvindo uma canção veio uma imensa vontade de desaguar minhas lágrimas escrevendo.

dói deixarmos alguém.
dói sentir que deve ir.



ua! neologismo

hahauhauha

não,não
foi erro de digitação
pior que eu o revi e não vi,só depois qnd li o comentário do Vitor


bem que um dia podiamos sair os 3 e trocarmos idéias, bater papo furado e desvairado

o que vcs acham?

Vitor disse...

Eu acho a idéia ótima Mari! Principalmente porque agora estou de férias!!!

Eu achei que ficou muito legal o "matara", porque é como se você flexionasse o verbo no pretérito mais que perfeito, o que dá um efeito bem interessante.

Gente. Eu to com vergonha de postar agora. Não tenho textos a altura de vcs...
Aliás, temos que arranjar algum jeito melhor de divulgar o blog (eu mando e-mails para as pessoas que conheço, funcionou no ínicio, mas acho que elas consaram do meu e-mail). Ele esta virando um ponto para discussão interna (o que aliás não é nada ruim!)

Enfim!
Beijos e abraços,
Vitor

Rayra disse...

Está muito bonito, até profundo e comovente! Você deve ter inspiração sobrando, (riso)! Parece ter futuro nesta arte! Continue assim! Beijos, Rayra