25 de abr de 2006

À Estrela

À Estrela


Sentado à noite, o brilho fraco
do passado de uma estrela longínqua
Seduz meus olhos por horas a fio
...
...
...
Eu não vou conseguir continuar assim...
...
...

Quem sabe agora?:

À Estrela

Olho pro céu à noite
Sinto-me pequeno
Diante da imensidão do espaço

Vejo a lua
E aquele bando de estrelas
Que dizem estar bilhões
De quilômetros distante
Parecem pontinhos
Na verdade, são muito,
Muito maiores que eu.

Eu,
Eu sou apenas poeira
que elas deixaram por aí
Há um tempão atrás,
depois da tal explosão.

Alguém me disse:
“-- O céu é um tapete
Bordado com linha de prata”
Acho que desse tapete
Sou um graozinho de pó.

Não.
Talvez apenas um elétron,
Girando em torno de
um gigantesco próton.
Sem saber para que lado ir.
Esbarrando em meus semelhantes.
Tentando fugir do orbital,
da nuvem de probabilidades...
Tomar meu próprio caminho.

Ursa maior, Cruzeiro do sul,
Outras que não lembro:
Querem dar nomes às estrelas...
Uns idiotas, se quer saber!
Você iria gostar de ser batizado por pó?
Ou por um elétron?

Eu não...
Então fico quieto,
Recolho a minha pequenez
E fico a pensar em mil coisas
Coisas que talvez uma estrela nunca pense
Ela tem muito mais com o que se preocupar.

Vitor Paiva – 21/12/2004, a meia noite e pouca...(ops, já era dia 22 então)

Concertado e arruinado em vários outros dias...

– “Poesia!?”

Apesar de ambos (eu e o Flávio) termos começado com poesias antigas nao significa que o blog seja unicamente de poesia ou de nostalgia...


Sobre o texto: bom, ele é um dos primeiros poemas que realmente consegui terminar (porque quando não gosto de alguma coisa que estou escrevendo, acabo parando, e isso ocorre muito) , além de ter um significado bem especial para mim. Apesar da linguagem simples(e até um pouco infantil... mas eu diria que até intencional), acho que para uma leitura de alguma profundide ele precisa de alguns conhecimentos científicos que gosto de associar às questões cotidianas... quase que seguindo um caminho inverso (que seria explicar a ciencia pelo cotidiano); e claramente influenciado pelo Augusto dos Anjos, apesar de conhecer poucos poemas dele...

Aberto a comentários, criticas etc

13 comentários:

Claidia Linhares disse...

Essa poesia eu ja conhecia. Linda!!!

Mariana disse...

Oi....!!... companheiro.rsrs É a Mari..

poxa..aaaa...adorei mesmo a poesia.E há uma explicação para isso.

Eu sempre olhei para o céu como uma pessoa míope...via a estrela como riscos amontoados num ponto.
E um dia..foi até esse ano..eu de óculos olhei para o céu....

nossa..foi liindo..eu vi esses tão famosos pontinhos que encantam o céu com a dama da noite,Lua...


Nunca me esqueci daquele instante...que só eu sei como foi especial.

E até hoje qnd eu olho para o céu de óculos..fico rindo sozinha, apreciando o momento.


Gostei dos pontos {referencias}científicos...pois ajudaram a dar mais ar para imaginação...

Seria bom, depois de ler seu texto, olhar para um céu estrelado e esperar...metalmente as estrelas e constelações se apresentarem p vc.Imaginar elas nos olhando pelo microscópico... rindo para os pontinhos..as poeiras que somos nós.

mas o céu hoje está tão nublado...
aguardemos então com carinho uma noite estrelada próxima.



beijo...rapaz.
merda pra nós!!!

carpe diem!!

Anônimo disse...

Oi....!!... companheiro.rsrs É a Mari..

poxa..aaaa...adorei mesmo a poesia.E há uma expl

Mariana disse...

Oi....!!... companheiro.rsrs É a Mari..

poxa..aaaa...adorei mesmo a poesia.E há uma explicação para isso.

Eu sempre olhei para o céu como uma pessoa míope...via a estrela como riscos amontoados num ponto.
E um dia..foi até esse ano..eu de óculos olhei para o céu....

nossa..foi liindo..eu vi esses tão famosos pontinhos que encantam o céu com a dama da noite,Lua...


Nunca me esqueci daquele instante...que só eu sei como foi especial.

E até hoje qnd eu olho para o céu de óculos..fico rindo sozinha, apreciando o momento.


Gostei dos pontos {referencias}científicos...pois ajudaram a dar mais ar para imaginação...

Seria bom, depois de ler seu texto, olhar para um céu estrelado e esperar...metalmente as estrelas e constelações se apresentarem p vc.Imaginar elas nos olhando pelo microscópico... rindo para os pontinhos..as poeiras que somos nós.

mas o céu hoje está tão nublado...
aguardemos então com carinho uma noite estrelada próxima.



beijo...rapaz.
merda pra nós!!!

carpe diem!!

Mariana disse...

hahahaha


eu achei que não tinha enviado..depois lembrei que tinha que esperar..mas ai pensei..xiii..acho que cancelou...dái nasceu 3 comentáriso....trigêmeos..mas um saiu com defeito..rsrs



aaaa.perdão.

Vitor disse...

é bom para fazer numero! hehehe
Ja ta tudo pronto para o seu primeiro post Mari! é so vc escolher o texto!
se nao me achar no msn, manda e-mail (é so clicar no botao de email do blooger que ele vai para mim!
beijos...
Vitor

Lê, irmã do Vitor disse...

Caraca, não sabia que meu irmão escrevia poesia não.
Ele é mesmo uma caixinha de surpresa!!!
Gostei hein Vitinho!!!
Bjsss

Flávio disse...

Aeee kara...to aki p/ dar os meus cumprimentos...poxa...uma das suas primeiras poesias...u q eu tenhu p/ dizer sobre ela o senhor jah sabe...mas u q queru confirmar mesmo eh a sensação de nostalgia q me dah ao rele-la...eh algo ateh q bom...estranhu...Poxa...essa eh bunitinha...mas...eu sei q tem umas muito lindas neh moço?Vlw...um abraço!

Larissa disse...

Faaala Flávio!!
Finalmente consegui comentar!
Suas poesias são maneras! Continue assim e não coma muito trakinas hein!! hahahahhah!!
bjos menino
até o curso

F´liz disse...

Conheço o texto já... e gosto mto dele por mesclar as áreas do conhecimento... mas só hoje percebi uma coisa... o texto é "À estrela" e não "A estrela"

Somos todos fruto de poeira estelar...

Acho mto legal a iniciativa do blog... vou migrar o meu amanhã pro blogspot...

Abraço a ambos

LM

Flávio disse...

Bom...Todo mundo viu q ela teve boa intenção...pena q ela se equivocou...mas...pelo menus ela elogiou as duas...rsrsrs...bjinhus larissa!

Monalisa said (só pra aparecerem dois saids ao lado do meu nome XD) disse...

Que coisa. Ainda não tinha comentado aqui...

Muito legal meeeeeesmo, essa poesia.
Parabéns. ^^

Mas e aí? Como vai a vida? ^^
(Eu sei que é louco deixar perguntas como essa em comentários de blog, mas sei lá.)

O.o

Besinhus.

Monalisa Marques disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.