21 de jan de 2010

Sobre jardins e borboletas

Sobre jardins e borboletas

Dizem que não se deve caçar borboletas, basta cultivar o próprio jardim que elas aparecem.

Cândido, um dos meu personagens preferidos da literatura, depois de todas as suas viagens azaradas sempre buscando ver o lado bom de tudo, aprendeu que o melhor mesmo é cultivar o próprio jardim.

Conhecimentos não muito avançados de biologia dizem que borboletas são metamorfose de lagartas. As borboletas depositam os ovos de lagartas, que crescem, formam casulo e depois se transformam em borboletas novamente.

Lagartas são parasitas de vegetais verdes. Vi isso no jardim que meu pai cultiva lá em casa: lagartas devorando a couve que plantamos e cuidamos com todo carinho e atenção. Não importa o tipo de folha, as lagartas devoram!

Bom, se é para cultivar o jardim, melhor não atrair borboletas.

Mas de que vale um jardim sem borboletas?

5 comentários:

CArina CAmila disse...

Realmente faz muito sentido seu pensamento.
rs

Senti sua falta realmente. O que houve? Falta de tempo?

Beijos!

Carol disse...

Ei sumido! hehe...

Bom ter seu comentário novamente por lá.

Texto simples e bonito. Certas coisas exigem o sacrifício de outras. Mas tudo se completa no final.

Feliz 2010 e muitas borboletas! =)
Bjos

Cecília disse...

Também acho, de nada vale um jardim sem borboletas!! E as lagartas também são filhas de Deus, né?
Vitor, vc é muito poeta!! Fico de cara!!
Bjão!!

非凡 disse...

I'm appreciate your writing skill.Please keep on working hard.^^

Todo ralo da num Esgoto disse...

nossa..lembrei de Shakespear!