3 de fev de 2008

Solidarieade Social

Como primeiro post, nada melhor que uma reflexão que muitos julgam não ter nada a ver comigo...

Eu sou nerd. Bem, pelo menos é o que dizem. Ou pelo menos o que quem me julga rápida e superficialmente acha de mim. Não se espera que eu fale, por exemplo, de... academias!

Pois bem, academias (pelo menos a maioria, ou, no mínimo, essa que eu tô agora) me parecem um lugar de solidariedade social, acima de tudo. Ora, eu explico: quando comecei a malhar (pela primeira de inúmeras vezes), eu estava acostumado com escola. E que é uma escola? É sobretudo um lugar onde se formam grupinhos diferentes, que fazem questão de ressaltar essa diferença e competem por qualquer bobagem. É um lugar onde, apesar dos grupos, cada um está sozinho, desconfia dos outros e tenta se "afirmar", num ensaio de "expressão e construção da individualidade na adolescência".

Na academia, por oposição, há uma predisposição para a cooperação. É claro que existem grupos e tal, mas eles são mais fluidos e temporários. Na verdade, todos estão numa academia pelo mesmo motivo. Talvez o mesmo objetivo ajude a galvanizar as relações, e concentrar todos no esforço de "ficar bonito" ou pelo menos, saudável. Até na musculação, apesar de ter alguns fortões idiotas e de ser uma atividade solitária por excelência, há ajuda e compreensão. Não sei se é idealismo meu, mas o que percebo são os mais antigos dando conselhos aos mais novos, divisão de aparelhos nas séries, conversas aleatórias sobre assuntos diversos... Ou seja, diferentemente da escola, ou do trabalho ou da família, há uma espécie de energia numa academia, algo que aproxima as pessoas e ajuda todos a seguirem o objetivo comum. Parece que é uma mini-sociedade colaborativa. Muitas pessoas que desistem da academia não desistem por causa do ambiente ou das pessoas, mas devido à questões pessoais como falta de tempo ou preguiça.

A academia absorve bem novos membros, esse é o ponto. Talvez seja só a liberação de serotonina que a atividade física libera, talvez seja uma característica dos cariocas de fazer social na academia, talvez seja minha percepção torta mas... diferentemente de outros lugares, na academia você não precisa se esforçar muito pra ser aceito. E isso alivia muito as tensões e ajuda o grupo como um todo.

Enfim, vamos todos malhar!

5 comentários:

Vitor disse...

Eu sai da academia pq acho malhar um saco! Mas o que vc disse tem um certo que de verdade: eu não sai por não gostar das pessoas. A única coisa que eu gostava de lá era conversar com os outros mesmo! hehehehe

Bem vindo, Rapaz!!!

carol disse...

Bom, uma academia bem escolhida tem esse clima mesmo. Eu também detesto malhar, mas surtei durante um ano e comecei a frequentar uma academia. As repetições desgastaram, mas o clima foi ótimo até o último dia.

O problema mesmo são os pesos malditos!

Apesar de não te conhecer, bem vindo! :P

E Flávio! Descobri que você... é você!!! hehehe... acho que fará mais sentido se você souber que eu... sou eu. :P

Érica disse...

Poxa, então me conta onde fica a sua academia! Porque eu saí da minha justamente devido às dondocas que me olhavam com cara de quem tem alguma coisa muito fedorenta bem debaixo do nariz.

=D

Ah, bem-vindo!

Uma beijoca aos blogueiros fofos do Teatro das Palavras.

Mariana disse...

oi, rafael.

=)

Monalisa Marques disse...

Malhar o texto dos outros também libera serotonina. ;)

Bem vindo ao mundo dos blogs, garoto!

E quem disse que nerd não vai à academia?

Beijo.