9 de jan de 2008

(Isso é quase um manifesto!)

Ex malo bonum ou o começo do fim.

Isso o que vos escrevo é um desabafo.

E esta minha reclamação surge contra mim mesmo, quanto à minha poesia “noir”, esse eterno vestígio triste até quando não há real tristeza. Queria eu escrever apenas alguns versinhos bonitos e felizes que acalentassem a minha alma, mas os versos felizes parecem não conseguirem me calar, muito menos me acalentar...

Esse desabafo parece vir em boa hora já que ando convivendo com pessoas de alma e filosofia muito diferentes da minha. E é assim que eu quero a minha poesia, não mais o caos organizado em versos, não mais a noite eterna, não mais o momento triste, mas a luz...

Mudanças são sempre bem vindas, e eu lanço a mim mesmo esse desafio, busco agora não mais retratar o momento nebuloso e soturno ,mas a alegria e o humor. Pretendo agora mergulhar a minha alma em outros rios, de águas calmas e límpidas, que me tragam sempre boas recordações e boas palavras...

Não, não pensem que estou “cuspindo no prato que comi”, acontece apenas que eu sinto como se eu tivesse ficado bom demais em fazer certo estilo de poesia, e em busca da evolução contínua não posso me prender apenas ao que sei fazer, quero escrever também textos em prosa, mesmo que seja poética...

Quero exprimir o inexprimível, afinal essa é a minha função, não é? Portanto amigos, eu inauguro agora uma nova fase para os meus textos, esperando sinceramente que ela seja rica em novas experiências, e me tragam palavras cada vez mais potentes. Mas se minha sorte for revés nas mãos do destino, pouco importa, pois tudo vale à pena meus amigos...Tudo!

5 comentários:

Cla disse...

"eu sinto como se eu tivesse ficado bom demais em fazer certo estilo" metiiiido.... xp

mas é legal mesmo procurar mudar as vezes... mudanças, mtas vezes, são coisas boas!! ^^
e agora vamos poder ver o bom escritor d prosa q vc é! ;]
bjss

Monalisa Marques disse...

Cuspir é nojento. Basta ordenar ao garçom um novo prato, não precisa cuspir. :)

Boa sorte.
É sempre bom inovar.

Vitor disse...

"Diretores

(...)

Flávio: (...) pois nada sou além daquilo que escrevo."

Assume o desafio de tomar as redeas de si mesmo se buscar mudar aquilo que escreve.

Flávio disse...

Vou eleger o Vitor o comentarista oficial desse blog. Como diz uma amiga minha...Sagaz...muito sagaz!!!
(Quem quiser receber comentários desse blog procure o Vitor... é difícil encontrá-lo na net...mas vale à pena)

Érica disse...

Bom, caro amigo... eu te entendo perfeitamente. Acontece o mesmo aqui. Eu não sei escrever coisas felizes, e taí um desafio pro ano de 2008. Mas então eu penso na Clarice e indago se a genialidade não está mesmo na melancolia.

Ps.: Eu tbm voto no Vitor pra comentarista oficial! \o_