28 de mai de 2006

Tempo

Acho que já esta em tempo de atualizar o blog! E com algo que não seja exatamente poético e bem feito... vou improvisar!
Bom, eu queria falar sobre o tempo, mas, como? Me falta tempo para escrever...
Eu perdi um tempo procurando no meu armário uma redação que eu gostei de escrever e que falava exatamente sobre... o tempo! (Isso me faz lembrar que a escrevi num simulado do Pentágono, o que me lembra também que nao se pode repetir toda hora as mesma palavra e as mesmas construções numa redação, porque denota um fraco vocabulário e repertório linguístico. Aliás é muito estranha a sensação de poder escrever sem as amarras de dissertação! Eu tenho a nítida impressão de que era mais fácil: eu me escondia sob toda aquela formalidade... agora eu me escondo sob o véu da aliteração!)
(Tem três erros graves nesse trechinho que poderiam até me zerar se eu o escrevesse numa prova)

Bom, parêntesis a parte, eu queria falar do tempo; mas o tempo que eu gastei com minhas reflexões sobre a escrita e memórias vestibularescas me fez esquecer o que eu tinha a dizer(muito conversa de botequim isso!)

Ah... e porque eu queria falar sobre o tempo?(e ainda quero, mas não consigo mais ter boas ideias). Primeiro porque acho um tema superinteressante e que permite boas discuções! Segundo para justificar a minha ausencia de posts nesse blog, que por sinal eu mesmo que criei!

É no minimo uma insensatez minha ou de qualquer pessoa dizer que nao tem tempo!!! Ou vai me dizer que o seu dia nao tem vinte e quatro horas? Ou que os seus minutos duram menos do que 60 segundos? Se você disse sim a qualquer uma das duas perguntas, por favor procure ajuda psicológica! Tenho certeza que aqui no blog tem pessoas que podem te indicar um bom (ou até mesmo se indicar...). Fato: todo mundo tem tempo! E por sinal ele é o mesmo! Talvez tempo seja o único recurso escasso igualmente distribuido na sociedade!!!!Socialistas de plantão, concordam?

Ah... tem o tal do "tempo psicológico" que a senhorita Virginia (Woolf) tentou me mostrar um dia desses (não que eu tenha entendido completamente, mas acho que consegui apreeder a idéia básica).
Se me permitem a citação (ela é bastante triste, e nao combina com o clima do post, mas eu quero colocar!!!)
"(...) dez anos sao como um dia, na dilatação extraordinária que a consciência individual impõe ao tempo, às percepções, aos afetos."
(ok... eu fiz um corte habilidoso da parte realmente triste!)

(Eu to sem jeito de fechar... nao to afim de usar "em suma" ; "desta forma" etc)
Vou deixar uma mensagem então...
O tempo não é maior do que nós, indivíduos, nao é maior que a nossa consciencia; ele nao consome a nossa vida, nós é que consumimos ele! Só nao tem tempo que é preguiçoso; alguém por aqui viu o filme "Um grande garoto" com o Hugh Grant? Eu acho que é mais ou menos por ai... quem menos "tem tempo" são as pessoas que fazem pouco, porque ficam presos à uma rotina sem sentido. Quem faz muitas coisas ao mesmo tempo, sempre arruma um para fazer uma atividade extra!
Só acho que eu deveria passar a seguir o que eu mesmo proponho como linha de raciocinio. E também acho que esse post já ta grande demais. O tempo acabou! Por hoje (mas é claro que vcs ainda podem comentar ne? :-P )

6 comentários:

Kika disse...

Falar sobre o tempo é sempre bastante edificante. Como disse a Martha Medeiros no domingo passado (oh, eu amo essa mulher!): "todo o nosso tempo é livre". E é mesmo! Temos 24 horas por dia para fazer o que nos convier; o problema é que na maioria das vezes escolhemos a coisa errada, a menos importante -questão de prioridades distorcidas.
Outro dia eu acordei me sentindo tão pressionada pelo tempo que simplesmente deixei de lado todos os meus compromissos e passei o dia em completo ócio (nem um pouco criativo). Foi bom para entender essa história da Martha (é, Vitor, certas coisas nunca mudam! Continuo uma faltosa de carteirinha! Haha).

Agora deixando o tempo um pouquinho de lado... Estou com saudades, viu? Aliás, a gente tem mesmo que tirar um tempo pra agitar alguma coisa! (Opa, eu não ia deixar o tempo de lado?!). Espero que esteja tudo bem com você e com a Docinho!

Ah, e obrigada pela presença constante lá no monólogo. Aliás, aquilo tá ficando muito sentimental pro meu gosto. Acho que tenho que retomar os meus posts críticos.

Beijocas!!!
(Nossa, como escrevi!)

Claudia Linhares disse...

Vitor, uma vez eu li que quanto mais ocupamos nosso dia, mais rapido ele passa.Ja com os anos, eh diferente. Um ano denso, bem vivido, de longe, parece mais que soh um ano. Vc concorda?
Legal "viajar " nesse tema, nao eh?

Mari disse...

Olá, companheiro do blog!rs

Poxa, é gostoso ler sobre o tempo.
Ele, cronológicamente falando, é o mesmo para tds.Mas,tudo não é relativo?
A própria física explica a distorção do tempo!
Einstein!!! =P
si,sí!

´Hmm...tantos pensamentos.
Tudo é uma questão de escolha e das conseqüências dessa.

Ou escolhermos nos controlar sendo guiado por um tempo que não nos entende ou entendemos que ele é um meio que veio para nos ajudar e para assim podermos marcar encontros...


mas cai entre nós?
O que é mais legal a surpresa ou a espera?

Isso é uma escolha de cada um.

Aribedertchi!

Mari disse...

Por favor...coma um "r"!

{eu tenho que aprender a ler as coisas que eu escrevo com calma.


perão. }

Flávio disse...

Mulek...De boa...eu to sem tempo...huahauahauhau...não num eh piada com o seu texto..eh pressa mesmo...rsrsrs...mas...de boa...sempre gostei de vc escrevendo textos desse estilo(se tiver algo q eu possa classidficar isso...rsrsrs)...sempre surge idéias boas...e por sinal...gostei muito da conclusão a q vc chega no último parágrafo...maaaaas...tenhu algumas informações e perguntas a lhe dar...
Informação:Existe um campo eletromagnético ao redor da terra que pulsa a 7,83 hertz por segundo...E empiricamente...foi comprovado q essa frequência é a saudável p/ a vida humana e tbm de todo o ecossistema...Porém...acontece q a partir dos anos 90 essa frequência se acelerou...E isso talvez seja responsável por vários desastres...e tbm por uma coisa curiosa!!Adivinha!?
A passagem do tempo psicologicamente p/ nós se tornou mais rápida...ou seja o nosso dia tem 24 hs...mas temos a impressão q soh dura mais ou menos por volta de 16hs...Ehhh...ou seja...pelo menus o meu dia NÃO tem 24hs!Rsrsrs!!!Nada contra o seu texto viu?XD...e outra coisa...como assim indicar, ou se auto-indicar como psicólogo?Quem pode fazer isso?Vc me sugeriu?Ou é outra pessoa q frequenta isso aki?Alias...alguem frequenta isso?Achu q soh forçando mesmo!XD...abraços...reafirmo:
Muito legal o texto!

José Henrique Boechat disse...

Sou um intruso-convidado pela Mari aqui e, apesar da advertência contra elogios não posso resistir a um de direito: a criação de textos originais, fugindo à mesmice é sempre algo bom de se ver e ler e digo isso com base na coletânea caprichada que cês têm aqui! Bem, após eu ser enquadrado como "preguiçoso", só me resta sair pela tangente com Gonzaguinha:(...)Há quem fale que a vida da gente é um nada no mundo,
É uma gota, é um tempo
Que nem dá um segundo(...)

(...)Somos nós que fazemos a vida
Como der, ou puder, ou quiser,
Sempre desejada (...)
O tempo pode ser longo o curto, o importante é aproveitá-lo, se alguém descobrir a fórmula me ensine hehehe..."Em suma" ahuhua, achei inteligente a idéia do site, tem espaço pra mais um, ou todos as cadeiras da academia são estão ocupadas?rs...

JHMBL