7 de mar de 2008

Tá aí, não, não reparem. Esse foi apenas o primeiro!

Valsando

Tu me procuras, tateando no escuro

Em vão, em trevas, em negras névoas.

Mas, o que sonha esse poeta é absurdo.

Posto em verdade, sou eu que te procuro.


Talvez por mérito, finalmente te encontro,

Romanticamente desafeiçoado pela vida,

Prevejo em ti, a minha rosa perdida

E minha triste sina se torna um conto.


Realmente perdido, vejo-me encantado,

Surrealmente extasiado lanço-me...

E com mil trejeitos, digo-lhe meu desejo

Recompensado sou, pois provo do teu beijo.


Crendo em palavras e verbos corroídos,

Fez-se letal o que nem tinha sido construído.

Hoje faço do tempo aliado e inimigo.

E para mim o que foi dito, ainda faz sentido.


Apenas como uma estrela de brilho enegrecido,

Dói-me os espectros do que não se tornou real

E tal qual tantas outras vidas, sozinho,percebo

Você foi embora, mas o que pudera ter sido, ainda vejo.


Assim cala-se mais um romance, voltamos a dançar quadrilha,

Valsar um mórbido tango à procura de um par.

Escrevendo em textos, versos poéticos, confesso

Um dia, se estou certo, ainda serei o último a te amar.

7 comentários:

Cla disse...

adorei!!
esse poema ta lindo!! ^^

Vitor disse...

Eu já li esse! E tem bastante tempo... hehehe
É mto bom! Legal vc postá-lo depois de tanto tempo. Mas ta na hora de jogar essa preguiça de lado e começar a escrever valsar em notas novas, meu rapaz.

Abraço!

Bruh disse...

O ruim de tagarelar contigo no msn é que eu comento por lá também. :D
Apontei minhas duas estrofes preferidas: 2ª e 4ª. Ficaram lindas. A 2ªem especial. Tem estilo, tem estilo. É bom ler assim :]

Anônimo disse...

que habilidade em decifrar em palavras tão fortes emoçoes !!
simplesmente amei o poema tah lindo!!

O Jardineiro das Montanhas disse...

conheço e gosto deste de longa data. Ah, o ultrarromantismo, de vez em quando é tão bonito.

Anônimo disse...

hua... Boons tempos ;D

Clara disse...

Amei o poema !!É muito lindo e extremamente romântico!! Foi muito bem escrito. beijos